HomeDicas de ViagemComo evitar golpes em uma viagem para Roma
Dicas de Viagem

Como evitar golpes em uma viagem para Roma

golpes-viagem-para-roma-ifriend
Saiba quais são as furadas mais comuns e como se safar delas

Todos os caminhos te levam à Roma, certo? Aqui no iFriend, você pode conhecer a capital da Itália e berço do Império que dominou o mundo há cerca de dois mil anos com um local ou um guia certificado.

Se por acaso você estiver sozinho, ou se essa for a sua primeira viagem ao exterior, é importante ficar atento, pois como uma das cidades mais visitadas do mundo, abundam em Roma golpistas das mais diversas sortes tentando se aproveitar de turistas desavisados ou inexperientes.

Então, leia, a seguir, como evitar golpes em uma viagem para Roma!

Golpes nos principais pontos turísticos ou na rua

São diversos personagens que podem te abordar ao perceber que você é um turista em algum ponto de interesse muito visitado, como o Coliseu ou a Praça de São Pedro.

O executivo: bem vestido, ele vai usar qualquer desculpa – mas a mais tradicional é um pedido de informação banal sobre uma localidade de algum ponto turístico – para se aproximar e tentar vender algum gato por lebre. Normalmente uma roupa ou acessório, alegando que tem um valor muito maior do que o encontrado em loja.

O artesão/florista: geralmente uma pessoa simples, que primeiro tenta te vender um item de baixo custo, como uma flor ou um bracelete. Após alguma insistência, se você permanecer negando, ele irá propor te dar o item gratuitamente e, caso você aceite, será cobrado forte e insistentemente para que pague o valor pedido de alguns euros.

O voluntário: um golpe corriqueiro e nem é somente contra turistas. Normalmente são jovens, encampando alguma campanha contra fome, doença ou guerra. Eles pedirão encarecidamente que você assine algum tipo de petição a favor da campanha e, se você o fizer, será cobrado de que colabore financeiramente.

O pintor/artista: coloca suas obras de arte – que muitas vezes não são reais – à venda no asfalto de ruas com tráfego pesado de pedestres. Fatalmente algum turista desatento pisará em cima da pintura e será cobrado para que pague o prejuízo.

O ator/gladiador: figurinhas carimbadas no Coliseu e um dos maiores golpes em uma viagem para Roma. Esses rapazes fantasiados de soldados romanos ou de gladiadores tentam se enturmar com os turistas que estão tirando fotos em áreas externas do local. Quando conseguem cooptá-los a tirar alguma fotografia com eles, simplesmente cobrarão fortunas pelo “serviço prestado”.

Em geral, nesses casos, a declinação educada nem sempre é suficiente. Não tenha medo de parecer rude e se afaste antes do golpe ser consumado.

Se quiser tirar foto com eles, sem problemas! Mas antes pergunte o preço e o número de fotos que pode fazer.

Golpes nas estações de trens, ônibus ou aeroportos

Outros lugares onde os turistas precisam estar atentos para evitar golpes desagradáveis em uma viagem para Roma são as grandes estações de trem, principalmente a Estação Roma Termini, além de terminais rodoviários e aeroportos.

O voluntário: eles se mostram disponíveis para ajudá-lo a comprar algum ticket de trem ou ônibus nos totens de auto-serviço e depois cobram pelo “serviço”.

Lembre-se que os totens têm a opção de língua inglesa ou espanhola. Se ainda sobrar alguma dúvida, procure a central de informações.

O taxista: outra furada bastante comum em uma viagem para Roma são os motoristas que tentam se aproveitar de momentos de pico, oferecendo corrida aos turistas. Isso acontece especialmente em dias de chuva ou madrugadas, quando aplicativos e táxis se tornam concorridos ou quando trens e ônibus já encerraram as linhas.

Não é recomendado aceitar, pois esses não são regulamentados para transporte de passageiros e não possuem seguro. Tenha paciência e espere a redução da demanda de aplicativos ou táxis.

Golpes nos restaurantes e cafés

Sim! Até nos restaurantes e bares italianos você pode cair numa furada ou até sofrer um furto, sobretudo quando a cidade está cheia e esses estabelecimentos ficam lotados. Com atenção e cuidado, é super possível se safar.

O restaurante sem cardápio: fique atento em qualquer restaurante que não tenha os preços destacados seja no balcão ou no cardápio. Eles procuram um viajante desavisado que pagará o dobro ou triplo do preço normal de uma refeição, bebida ou sobremesa.

Veja também: Guia de viagem Roma

O café que cobra para sentar: um dos mais conhecidos golpes em uma viagem para Roma são os bares e cafés onde você tem que pagar para sentar.

Em dias muito concorridos, principalmente no verão, alguns estabelecimentos colocam taxas para utilização de suas mesas. Isso significa que para sentar-se na mesinha do café, o preço da conta pode duplicar, triplicar e até quadruplicar.

Por exemplo: tomar um cafezinho em pé pode custar 1 euro. Ao tomar esse mesmo cafezinho sentado à mesa, servido por um garçom, o preço pode subir para até 5 euros.

Fique atento aos avisos em placas e evite surpresas! Se ficar com alguma dúvida sobre algum bar em específico, se dirija educadamente em inglês a um garçom que ele esclarecerá.

Bolsa nas costas da cadeira: nunca coloque sua bolsa nas costas da cadeira de um restaurante, mesmo se for dentro de um hotel cinco estrelas.

Há muitos bandidos (homens e mulheres) bem vestidos, especializados em furtos dentro de restaurantes e hotéis.

Todos esses golpes descritos são muito conhecidos e facilmente identificáveis. Esperamos que esse post te ajude a ser mais precavido e a ter uma bela viagem para Roma.

iFriend. Find a Friend. Enjoy the ride.

Comentar

Comentar

Instagram

Instagram has returned empty data. Please authorize your Instagram account in the plugin settings .

Que tal?