HomeDicas de ViagemComo viajar para os Estados Unidos sem sustos!
Dicas de Viagem

Como viajar para os Estados Unidos sem sustos!

Capa Estados Unidos Montagem
Nesse post vamos te contar tudo (ou quase tudo) sobre como viajar para os Estados Unidos sem sustos.

Todo mundo já sonhou em viajar para os Estados Unidos e, se o destino está sua lista de viagens, é bom saber algumas informações antes de planejar sua viagem.

Você já deve ter visto e ouvido nos filmes e nas séries de TV, os nomes de alguma cidade dos Estados Unidos: Nova Iorque, Washington, Orlando, Miami, San Francisco… são 50 estados e cerca de 35.000 cidades e vilas. E apesar de parecer ser muito fácil você arrumar as malas e conhecer a Terra da Liberdade, as coisas não são tão simples assim.

Mas com as dicas que reservamos você conseguirá realizar esse sonho com facilidade! E você já sabe: com um iFriend, sua viagem fica muito mais divertida!

Visto americano

A primeira coisa que você precisa fazer é tirar o visto americano de turista ou estudante, explicando exatamente suas razões para visitar o país. O visto é obrigatório, o consulado é rigoroso com a documentação por causa da entrada ilegal e você não terá desculpas (nem como entrar no país). O primeiro passo obrigatório é preencher o formulário DS-160 e logo após pagar a taxa equivalente.

Com o comprovante de pagamento e o código do formulário em mãos, você deverá agendar sua entrevista e a coleta dos dados biométricos.

A entrevista é rápida e objetiva e não tem um roteiro certo. Os agentes de imigração costumam perguntar se você já foi ao exterior antes, o que você vai fazer nos Estados Unidos; quantos dias pretende ficar no país, qual sua ocupação no Brasil.

Geralmente essas perguntas servem para saber se o futuro visitante tem vínculo com o país de origem e condições financeiras para se manter e retornar dos Estados Unidos. Fizemos uma matéria completa de Como tirar o passaporte e o visto para os Estados Unidos, confira o passo-a-passo completo.

Escolhendo os melhores chips

Ficar desconectado durante as férias nos Estados Unidos? Nem pensar!

Ter uma conexão com a internet, sobretudo no exterior, é muito importante para manter a família informada sobre sua viagem ao longo do tempo que você estiver fora e acompanhar seus melhores momentos.

Comprar o chip internacional ainda no Brasil sai muito mais barato do que comprando no destino: isso vale para todos os países. Trata-se de um cartão pré-pago com internet ilimitada para usar em todo o território norte-americano. 

Você também pode adquirir um SIM card americano em uma operadora local, mas atenção, apenas o chip da Verizon é de padrão CDMA, que é o mesmo dos smartphones usados no Brasil (ainda assim não é recomendado).

Vantagens de adquirir um chip internacional

  • Internet 5G de alta velocidade;
  • Acesso às mensagens no Whatsapp,
  • Saber a localização em tempo real pelo GPS
  • Fazer chamadas locais no país e DDI (Discagem Direta Internacional)
  • Acesso irrestrito imediatamente na chegada ao seu destino
  • Utilizar os aplicativos de mapas e de turismo;
  • Pagando o serviço em reais antes da viagem, elimina a necessidade de pagar o IOF (imposto sob operações financeiras)
  • A vantagem final é que você se livra dos altos custos do roaming internacional das operadoras brasileiras.

Lembre-se que é importante ter um celular desbloqueado para você instalar o chip internacional.

Vamos às compras! opa, péra!

Antes de sair comprando TUDO que você veja pela frente (afinal, é uma tentação ir aos Estados Unidos e voltar com as bolsas cheias) pesquise bastante sobre os impostos e taxas. Lembranças, eletrônicos e roupas para uso pessoal são os principais itens adquiridos pelos brasileiros em viagem.

Leia também:  Explore destinos com os tours virtuais

Por isso, atenção ao excesso de peso das bagagens e da mesma forma exceder o limite da cota de 500 dólares (ou equivalente em outra moeda) para trazer os produtos do exterior. Há uma outra cota específica para compras em Free Shop ou Duty Free (ou Loja Franca como é denominada no site da Receita Federal) localizados nos aeroportos ou portos de desembarque no Brasil.

Além disso, há uma série de produtos que não podem ser trazidos do exterior para o Brasil, ou seja, você comprará e terá que deixar durante a revista no aeroporto pelas barreiras alfandegárias.

O preço que consta nas etiquetas das mercadorias não é o valor final, porque não está incluso o valor dos impostos. Essas taxas variam de um estado para outro – ou seja, se o seu destino for compras nos EUA, é melhor você se resguardar de fazer boas pesquisas de preços antes de ir e ser cauteloso.

Dá para comprar mercadorias nos Estados Unidos com alguma vantagem?

Sim dá. Muitos países reembolsam ao turista uma porcentagem do valor da compra – o famoso Tax Free, ou reembolso de Imposto Sobre Valor Agregado (IVA). Não são todas as lojas, mas as que são Tax free tem um selo estampado na vitrine.

Antes de comprar os produtos, você perguntar ao vendedor se a loja oferece o formulário de solicitação de devolução do imposto e apresente o seu passaporte (é obrigatório). Junte todos os formulários e comprovantes de pagamento para você mostrar tudo na alfândega do aeroporto no exterior.

Após a aprovação do processo, que pode ser um pouco demorado, os agentes o encaminharão para fazer o pagamento da taxa. Você deve verificar se pelo montante de compras vale a pena.

Seja cauteloso, com as taxas, as compras e os roubos.

Cauteloso, por que? Além das taxas e impostos que podem encarecer suas compras, você ainda deve ter cuidado redobrado como crescente roubo ou furto de mercadorias compradas por brasileiros nos outlets norte-americanos bem como arrombamento e roubo dos quartos de hotel. Como está sendo um evento recorrente nos últimos anos, todo cuidado é pouco.

Portanto, certifique-se se o hotel em que ficará tenha seguro e na dúvida, você mesmo deve contratar um seguro-viagem para não ficar em apuros caso o hotel não se responsabilize, afinal, o Código de Defesa do Consumidor do Brasil não pode ser usado para um evento que se deu no exterior.

Mas, Por que contratar um seguro-viagem? Vem que a gente te explica pelo caminho!

Como comprar dólares americanos?

Você está louco para ver as verdinhas, não é verdade? Então vamos nos familiarizar com elas: O dólar norte-americano está classificado em notas de 1, 2, 5, 10, 20, 50 e 100 dólares, além de moedas de 1, 5, 10, 25, 50 cents e 1 dólar.

Você encontra a moeda em qualquer casa de câmbio ou banco no Brasil. Há aplicativos que você pode acessar para encontrar as casas de câmbio com tarifas mais baratas perto de você, através de sua localização. Uma maneira mais segura para você garantir suas verdinhas sem sustos desnecessários.

Leia também:  Gastronomia em Singapura

Recomendamos o app Câmbio Legal, criado pelo Banco Central, onde você terá acesso seguro à casas de câmbio legalizadas, dentro de sua localização e você ainda poderá utilizar a ferramenta de conversão de moedas, utilizando a taxa de referência PTAX do Banco Central e a consulta do histórico de cotações de moedas.

Acompanhe a cotação do dólar, principalmente a do dólar turismo – cotação própria para quem vai comprar dólares para viagens internacionais, para a compra de produtos no exterior   e para a conversão de débitos no cartão de crédito.

Atenção nas taxas de venda e de compra:

  • taxa de venda – é o valor cobrado pelo banco ou casa de câmbio para vender a moeda estrangeira (o valor que você paga ao comprar a moeda).
  • taxa de compra  – é o preço que o banco ou a casa de câmbio pagam pela moeda estrangeira que é oferecida (o valor que você receberá se vender dólar).

Você encontra as melhores cotações no Ranking do Banco Central – um relatório que mostra em quanto o dólar foi comercializado nos bancos e casas de câmbio no mês. Esses números são relativos ao valor efetivo total (VET), que inclui a taxa de câmbio, as tarifas e o IOF (Imposto sobre Operações Financeiras).

Estude a gastronomia dos Estados Unidos

A gastronomia dos Estados Unidos e muito diversificada. Passe longe dos fast foods – eles não representam os verdadeiros sabores norte-americanos.

Você já deve ter ouvido falar de delícias como mac´n´cheese (macarrão com queijo), apple pie (torta de maçã), cheesecake (torta de queijo cremosa), cookies (biscoitos de chocolate), smoothies (parece com o nosso frapê) Milkshake (dispensa maiores apresentações) e o sensacional e quase brazuca hot dog (sim, o cachorro-quente é uma invenção norte-americana).

Você também deve aproveitar para provar da gastronomia imigrante dos Estados Unidos: por lá, aposte nas cantinas dos ítalo-americanos, pastelarias chinesas, empórios árabes, restaurantes libaneses e indianos. Você vai se surpreender com o caldeirão cultural, especialmente em cidades como Nova Iorque, Washington, San Francisco e Miami.

Estude inglês and enjoy the ride!

Você quer ir para os Estados Unidos sem saber inglês? Como assim? Não perca essa oportunidade incrível de aprender e praticar o idioma mais falado no mundo! Você deve conhecer pelo menos as frases mais usuais no dia a dia de qualquer país: dar um bom dia: “Good morning!” Pedir um café: “A coffee, please!”;  entre outras expressões usuais. Na internet você encontra apps, vídeos, podcasts, cursos gratuitos e guias de inglês para turistas que são muito rápidos e práticos para aprender pelo menos algumas frases.  

Não esqueça que um país é feito de pessoas, com culturas e histórias semelhantes às nossas e se aproximar de novas pessoas e culturas pode contribuir para novas experiências, tanto profissionais, quanto pessoais.

Estátua da Liberdade, Nova Iorque, EUA

Conheça os Estados Unidos com um iFriend

Conhecer os Estados Unidos com um iFriend é compartilhar de momentos incríveis nos lugares mais exclusivos do país.

Sabe aquele restaurante inusitado, aquele passeio divertido e inesperado? O iFriend é um guia local que conhece tudo no país e pode te oferecer as melhores experiências.

iFriend. Find a friend, enjoy the ride.

O que achou?

Média 5 / 5. Votos: 1

Comentar

Comentar

Que tal?