HomeGuia de viagem Veneza

Guia de viagem Veneza

Ilha de Burano - Veneza
Você vai adorar conhecer Veneza neste guia completo!
0
(0)

Veneza está localizada na região do Vêneto, considerada uma das cidades mais românticas da Itália e uma das mais lindas do mundo.

Veneza é formada por mais de 100 pequenas ilhas em uma lagoa (a Lagoa de Veneza) no Mar Adriático. Mundialmente conhecida pelos seus canais que servem como ruas em uma cidade onde não circulam carros, Veneza tem, simplesmente, 177 canais e mais de 400 pontes.

Classificada como Patrimônio da Humanidade pela Unesco, Veneza é um destino mágico, ostentando tantas obras-primas da arquitetura e da arte em tão pouco espaço.

Principalmente no verão, não é fácil escapar de filas ou congestionamento de pedestres entre os bequinhos, praças e vielas repartidos pelos seis sestieri (distritos) da cidade. A Piazza San Marco, o Grande Canal e a Ponte Rialto são disputados por muitos o ano todo. Porém, mesmo lotada, Veneza é apaixonante.  

Vocação turística de Veneza

Veneza é tão singular que tem um alto fluxo de turismo de curta permanência. São cerca de 25 milhões de turistas que vão à cidade a cada ano. Por dia, ela recebe em torno de 35 mil visitantes, com picos de até 150 mil.

Um fato curioso é que Veneza habita 50 mil pessoas, ou seja, tem dias que a cidade está com mais turistas do que moradores. Entre esses visitantes, estão os brasileiros que adoram a Europa e, o melhor, não precisam de visto para entrar na Itália se a permanência no território for de, no máximo, 90 dias.

Esse turismo em massa é o que faz com que Veneza seja um destino caro. Portanto, você precisa de um bom planejamento para realizar essa viagem. As acomodações em Veneza não são baratas, assim, faça sua reserva com antecedência.

Independente de ter optado por uma simples pensão ou um palacete, leve em consideração como chegar até lá. Os melhores estabelecimentos disponibilizam embarcações que farão a ponte entre a estação ferroviária, o estacionamento ou o aeroporto. Pegue as instruções de chegada com o seu hotel.

Outra dica é: se estiver vindo de Milão, Florença ou Roma, chegue de trem. De qualquer outro ponto da Europa, vá de avião: Veneza está longe demais das capitais. 

Saiba ainda que a melhor forma de conhecer Veneza é a pé. Portanto, esteja preparado (e com disposição) para enfrentar as ruelas e canais da cidade. Uma forma fundamental de transporte público são os vaporettos, uma espécie de ônibus-barco. A linha mais importante é a de número 1 (que percorre todo Grande Canal).

Os tíquetes são vendidos em máquinas automáticas ou dentro dos próprios veículos. Se fizer várias viagens e seu hotel não oferecer serviço de traslado, vale a pena pensar em adquirir bilhetes válidos para 12, 24, 48 e 72 horas. 

Veja também: Por que visitar Veneza? 

O que fazer em Veneza?

Passeio romântico de Gôndola em Veneza
Passeio romântico de Gôndola em Veneza

Uma romântica cidade sobre as águas 

Veneza é um destino fora do comum, rico em arte e história. O turista vai se encantar enquanto se perde pelas ruelas venezianas, descobrindo construções antigas e canais desconhecidos. O legal dessa viagem é deixar se guiar, sem medo de se perder por esse labirinto que é Veneza.

Da concorrida Praça São Marcos e Punta della Dogana às ilhas de Burano, Murano e Torcello; do Palácio Ducal aos becos mágicos com pátios belíssimos; sem contar com o passeio de gôndola para os casais apaixonados – Veneza é fascinante. 

Primeiro dia

Inicie seu dia na Praça São Marcos, o salão mais elegante da Europa. Já esteja preparado para tirar algumas das melhores fotos de toda a cidade. Também na região de São Marcos, se localizam outras tantas atrações famosas como: a Basílica de São Marcos, o Campanário e o Palácio Ducal. E fazendo ligação entre o Palácio Ducal ao antigo Presídio, Prigioni Nove, temos a Ponte dos Suspiros. 

Depois é hora de partir para a Ponte do Rialto. Ao longo da ponte, há diversas pequenas lojinhas de souvenires causando certo “engarrafamento” de pessoas. As fotos tiradas dela sobre o Grande Canal são imbatíveis e fazem valer gastar uns minutos por ali. 

Se estiver dentro do seu orçamento, faça o passeio de gôndola pelos canais. É uma experiência encantadora e você poderá ver os mais famosos edifícios e pontes ao longo do percurso.

Uma dica: após o jantar, visite a Praça São Marcos também à noite para curtir outro momento belíssimo do local.

Segundo dia

Comece seu segundo dia pelo Mercado de Rialto, uma verdadeira feira livre veneziana, onde o turista acha de tudo, desde peixes e mariscos até flores e frutas. Depois é hora de conhecer a igreja mais antiga de Veneza, a San Giacometto. Perto dali está o Fondaco dei Tedeschi, um imponente armazém. Temos ainda o edifício da autoria de Guglielmo dei Grigi, Palazzo dei Camerlenghi. Caminhando um pouco, irá encontrar a San Giovanni Elemosinario, uma igreja em tijolo de estilo renascentista.

Depois do almoço, aproveite para visitar o Teatro La Fenice e a Ponte Dell’Accademia. Explore ainda o Dorsoduro, um bairro curioso e caricato. É considerada uma área boêmia, jovem e artística. É onde ficam as Galerias da Academia e a Universidade.  

Terceiro dia

O terceiro dia é dedicado ao passeio de barco pelas ilhas de Murano e Burano. Elas estão distantes a apenas uma viagem de vaporetto partindo da ilha principal de Veneza.

Se você optar por visitar as ilhas por conta própria, compre o bilhete para transporte público com validade de 24h, já que você irá utilizar três trechos de vaporetto (Veneza-Murano-Burano-Veneza).

Se você prefere um passeio mais cômodo e não quer ficar planejando horários e locais para visitar, existem diversos horários de barcos particulares que saem com excursão e custam o mesmo preço que o bilhete de 24h do transporte público. 

Veja também: o que fazer em Veneza

Destaques 

Cartão-postal da cidadeUm último suspiroPela cozinha veneziana
A Praça São Marcos é a principal praça de Veneza. Ali estão vários pontos turísticos importantes para você conhecer na cidade: a Basílica di San Marco, a Torre do Campanário, a Torre dell”Orologio, o Palácio Ducal e a Piazzetta di San Marco, praça famosa com o Leão Alado, símbolo da cidade.Construída para permitir a ligação entre o Palácio Ducal, que já foi Tribunal de Justiça (lugar onde eram julgados e condenados todos os réus da época), à cadeia pública (prisão) da época, a Ponte dos Suspiros tem esse nome, pois dava o direito dos condenados suspirarem pela última vez, vendo a luz do sol, as águas, a cidade.A cozinha veneziana está fortemente ligada ao mar. Os peixes do Mar Adriático é de boa qualidade.Em Veneza, existem vários restaurantes que oferecem pratos de frutos do mar. São pratos típicos de Veneza: zuppa di pesce (sopa de peixes), nero di seppia com spaghetti (macarrão com tinta de lula), fritto di mare (mistura de peixes, camarões e lulas fritos), entre outros. 

Quando visitar Veneza?

Palazzo Ducal
Palazzo Ducal

Veneza é fantástica de janeiro a janeiro

Qualquer período do ano é uma boa oportunidade para visitar Veneza e conhecer a beleza de seus canais. Mesmo assim, pode ser interessante escolher a melhor data para sua viagem sabendo o que esperar em cada temporada.

Lembre-se de que, por estar localizada no Hemisfério Norte, Veneza tem as “estações invertidas”, quando comparada com o clima no Brasil – ou seja, quando é inverno por aqui, será verão por lá. 

Dessa forma, a temporada fria na cidade costuma se concentrar entre os meses de novembro a fevereiro. É uma época em que a cidade pode perder um pouco de seu encanto devido às frequentes inundações (chamadas de “acqua alta”). O clima também é mais frio e as mínimas chegam a 0°C. Geadas e nevoeiros são recorrentes e pode até mesmo nevar, embora a neve costume derreter rapidamente. Apesar disso, os preços são mais baixos do que em outras épocas do ano, sendo uma opção para quem busca economia e não se importa tanto com o clima.

Em compensação, os meses de junho a agosto apresentam temperaturas mais elevadas, com máximas próximas dos 30°C. Essa é a temporada de verão e coincide com as férias escolares na Europa, fazendo com que a cidade fique repleta de turistas.   

Para evitar os inconvenientes encontrados no inverno e os altos preços do verão, uma boa dica de quando ir a Veneza é visitar a cidade na meia estação. Os meses de março a maio e setembro e outubro são ideais para a visita e permitem aproveitar o melhor da cidade sem tanto tumulto. Mas lembre-se: não dá pra dizer que em Veneza exista uma baixa temporada, a cidade tem sempre um bom fluxo de turismo.

Alta Temporada

  • Prós – É período de férias escolares e a cidade fica mais animada. Para quem não gosta de frio, é a melhor opção.  
  • Contras – Os valores cobrados na cidade ficam mais altos e as ruas ficam mais cheias que o normal. 

Baixa Temporada

  • Prós – A cidade fica menos cheia (Veneza está sempre cheia) e os preços praticados estão mais em conta.  
  • Contras – O clima frio pode ser um incômodo. É neste período que acontece a acqua alta. 

Veja também: Quando visitar Veneza 

Gastronomia e o que comer em Veneza

frutos do mar
Camarões e lagostas

Uma cozinha rica em frutos do mar

Como acontece frequentemente nas áreas marítima e portuária, a gastronomia de Veneza também está fortemente ligada ao mar. O peixe do Mar Adriático é de boa qualidade e, em Veneza, existem vários restaurantes que oferecem pratos de frutos do mar extraordinários.

São pratos típicos de Veneza:

  • zuppa di pesce (sopa de peixes),
  • nero di seppia com spaghetti (macarrão com tinta de lula),
  • baccalà mantecato (patê que pode ser servido com pão ou polenta),
  • sarde in saor (sardinhas fritas, conservadas em molho especial),
  • fritto di mare (mistura de peixes, camarões e lulas fritos) e risi
  • bisi (risoto com ervilhas). 

Restaurantes em Veneza

  • Ai Garzoti – Sestiere Santa Croce 890
  • Ristorante La Piazza – Sestiere San Marco 615
  • Wistèria Restaurant – San Polo 2908
  • Adagio Caffe & Wine Bar – San Polo 3028
  • Impronta – Sestiere Dorsoduro 3815 Calle dei preti o Crosera San Pantalon

Veja também: Onde comer em Veneza

Pontos Turísticos de Veneza

Ecclesia di Santa Maria della Salute
Ecclesia di Santa Maria della Salute

Um labirinto encantador, onde as águas são o cenário principal

Veneza é tudo aquilo que a gente vê pela TV e muito mais. Caminhando sem rumo, o turista descobre novos restaurantes, novas lojas, novas atrações. Em cada canto, a cidade é rica em cultura e história, com inúmeros monumentos esperando por sua visita.

  • Piazza San Marco – Essa é a principal praça de Veneza. Na Piazza San Marco ou Praça São Marcos estão vários pontos turísticos importantes para você conhecer em Veneza: a Basílica di San Marco, a Torre do Campanário, a Torre dell”Orologio, o Palácio Ducal e a Piazzetta di San Marco, praça famosa com o Leão Alado, o símbolo da cidade. Visite a praça durante o dia e também durante a noite: o cenário é o mesmo, mas a sua percepção será totalmente diferente.
  • Basílica di San Marco – É a igreja mais famosa da cidade. Sua construção realmente impressiona pelo tamanho e arquitetura, contendo cinco cúpulas que mesclam os estilos bizantino, românico e renascentista. O ingresso à basílica é gratuito, você só paga se quiser ir ao museu que fica nela.
  • Torre do Campanário – A primeira versão da construção da torre data do século IX e desmoronou em 1902, sendo reconstruída com base em um projeto do século XVI. Do alto da torre, é possível ver Veneza por outro ângulo e logo abaixo está a Basílica di San Marco.  
  • Palazzo Ducale – O Palácio Ducal chama atenção por sua arquitetura de estilo gótico. O local era a antiga sede do doge, o governante de Veneza. Como praticamente todas as construções da cidade, você ficará encantado ao observar os detalhes da fachada do local. O ingresso da visita é pago e a parte boa é que ele dá acesso também ao Museu Correr, ao Museu Arqueológico Nacional e a Biblioteca Nacional Marciana.   
  • Ponte dos Suspiros – Construída entre os anos de 1600 e 1602 para permitir a ligação entre o Palácio Ducal, que já foi Tribunal de Justiça (lugar onde eram julgados e condenados todos os réus da época), à cadeia pública (prisão) da época, a ponte tem esse nome, pois dava o direito dos condenados suspirarem pela última vez, vendo a luz do sol, as águas, a cidade. O único jeito de chegar até ela é pelo Palácio Ducal. A ponte tem duas janelas de cada lado, quadradas, com uma estrutura de concreto e desenhos vazados de flores. Por dentro, ela é simplesmente uma ponte com um corredor apertado. O mais comum é tirar uma foto do calçadão virado pra ponte. A vista é mais bonita do que em seu interior, onde várias pessoas disputam um buraquinho das janelas para avistar a paisagem lá fora.
  • Tour pelo Grande Canal – Para fazer um tour pelo Grande Canal, você pode usar seu passe livre de vaporetto, meio de transporte oficial da cidade. Enquanto cruza com outros barcos e gôndolas, vá apreciando a vista e fazendo belos cliques. É tudo tão mágico que a hora voa.
  • Ponte Rialto – É a ponte mais famosa de Veneza, além de mais antiga das quatro existentes sobre o Grande Canal. Ela é a linha divisória para os distritos de San Marco e San Polo. Todos os anos, milhões de turistas a atravessam. 
  • Mercado de Rialto – Atravessando a Ponte Rialto desde San Marco, você chegará ao Mercado de Rialto, um lugar especialmente colorido onde predominam as frutas e verduras.   O mercado ao ar livre oferece peixes, frutas, legumes e verduras frescos, sendo muitos produtos típicos da região de Veneza, como o schie, pequenos camarões da Lagoa de Veneza.
  • Burano e Murano – Murano é uma ilha de Veneza muito conhecida pela produção de vidros e peças em cristal. Passear pela cidade é legal, mas o mais incrível é entrar em uma lojinha que tenha um artesão manipulando o vidro ali, na sua frente. E eles criam peças rapidamente, com muita habilidade. Já Burano é uma ilha conhecida pelas suas casas coloridas, alegres e pelo artesanato das rendeiras da região. Os peixes de Burano são considerados os melhores da região, ou seja, almoçar por lá deve ser considerado no seu roteiro.  Com o passe livre do vaporetto, o turista consegue se deslocar para ambas as ilhas.

Veja também: Pontos turísticos de Veneza 

Piazza San Marco
Piazza San Marco

iFriend: Guia de viagem em Veneza

Escolher um guia de viagem em Veneza para acompanhá-lo em alguns passeios e roteiros pode ser a melhor opção para você aproveitar ao máximo a cidade.

  • Carla – ela vai te mostrar a parte histórica e cultural de Veneza
  • Antonio – vai te mostrar as principais curiosidades sobre a cidade 
Veneza e suas gôndolas paisagem
Veneza e suas gôndolas paisagem

Veneza, a cidade das gôndolas e dos canais, espera sua visita!

iFriend. Find a friend, enjoy the ride. 

O que achou?

Média 0 / 5. Votos: 0

Que tal?