HomeGuia de viagem Pantanal

Guia de viagem Pantanal

Por do sol no Pantanal
Você vai adorar conhecer o Pantanal neste guia completo!
0
(0)

Passear pelo Pantanal já é uma aventura. Seja andando a cavalo, desbravando a mata ou tentando tocar uma comitiva, você estará sem dúvida em um dos destinos mais belos e em um dos cenários naturais mais fascinantes do Brasil.

O Pantanal é  um paraíso para observadores e fotógrafos de fauna e flora se deliciarem e usarem e abusarem dos registros. Cenário de uma incrível biodiversidade, o Pantanal é a combinação perfeita entre água, fauna, flora e visitantes.

Por lá, vivem mais de 230 espécies de peixes, 650 de aves, 80 de mamíferos e 50 de répteis. A maioria das fazendas localizadas no Pantanal não só oferecem bom atendimento ao turista, como também apresentam conscientização ecológica e manutenção da cultura pantaneira.

Vocação turística do Pantanal

Uma viagem ao Pantanal é a chance de ter contato com uma fauna e flora exuberantes, seja para relaxar em uma pescaria num rio, ou apenas passar dias fazendo trilhas e avistando ícones do reino animal como a onça-pintada e a capivara.

No Pantanal, você poderá ficar pertinho de espécies de jacarés, tamanduás, cervos, capivaras, muitas aves – algumas que só existem por lá. Prepare-se: você vai viver uma experiência completamente nova e incrível, em um lugar para você se sentir em paz.

Veja também: Por que visitar o Pantanal?

O que fazer no Pantanal?

Pantanal de Mato Grosso
Pantanal de Mato Grosso

Uma experiência imersiva na natureza primitiva

Depois da difícil tarefa de decidir quantos dias ficar hospedado no Pantanal, a segunda parte será definir quais passeios se deseja fazer.

E você vai perceber logo de cara que é uma tarefa dura, já que você vai querer aproveitar o máximo, sem perder nada. Todas as atividades são únicas e oferecem momentos memoráveis para a sua estadia neste grande destino brasileiro.

Primeiro Dia:

Calce um bom e confortável tênis e parta no seu primeiro dia rumo a Fazenda Boca da Onça, que fica há aproximadamente 55 km de Bonito. Essa estrada que liga Bonito a Bodoquena ainda está em construção e portanto com diversos trechos em obra e estrada de chão. O paraíso ecológico e Fazenda Boca da Onça são conhecidos pelos seus atrativos naturais, principalmente  os riachos de águas claras, repletos de incontáveis depósitos de delicadas e belas “tufas calcárias”, que formam cachoeiras e piscinas naturais. São dezenas de cachoeiras com águas transparentes, já que as nascentes estão localizadas em depósitos de calcário muito puro, com alto teor de bicarbonato. Se você curte um turismo de aventura, prepare-se para encarar o treinamento do rapel. De lá é possível avistar boa parte da Serra da Bodoquena. Ao redor, uma mata inteiramente preservada que fica ao lado da Cachoeira Boca da Onça, timidamente escondida por entre as matas. São 90 metros de altura destinados aos praticantes e apreciadores de esportes radicais, em um paredão vertical de 90 metros de altura, repleto de adrenalina.

Segundo dia

Se tem uma coisa que você não vai deixar de fazer por um só momento é registrar as belezas espetaculares que tem no Pantanal. Por isso, sua pedida para o segundo dia é o Safari Fotográfico no Pantanal. A Fazenda San Francisco é uma pousada no Pantanal onde existe o Agro Ecoturismo. A fazenda fica localizada no Pantanal de Miranda, possuindo uma grande riqueza de fauna e flora. Você vai saber tudo sobre o real funcionamento de uma fazenda, passando pelo cultivo, até a produção e os afazeres, além, claro, da preocupação da conservação do meio ambiente. A parte turística é voltada para a Observação de Aves (Birding ou Birdwatching), a Focagem Noturna, o Safari Ecológico Fotográfico, Cavalgadas e vários outros passeios. No local, os observadores e amantes da natureza terão a oportunidade de acompanhar as atividades do Projeto Gadonça. Além de uma aventura inesquecível, visitando e participando do projeto, você contribui para as pesquisas que visam conservar a Onça-Pintada e Parda no Pantanal, que é uma das últimas áreas que ainda mantém o habitat natural das onças. Depois, embarque em uma caminhonete aberta, devidamente preparada para esses passeios turísticos e dê início a aventura.

Terceiro dia

No seu terceiro e último dia no Pantanal, não deixe de visitar o Berçário dos Jacarés. Um enorme galpão climatizado especialmente para manter os ovos e filhotes sempre aquecidos. Além dos bebês jacarés, também é possível ver  outros jacarés de diversos tamanhos. Jovens e adolescentes. Aproveite para conhecer e fazer imagens da fazenda e sua sede. Você terá a companhia de, araras, tucanos, papagaios e outras aves rodeando e tornando o passeio e as fotos ainda mais legal. À tarde, dê uma cavalgada até o Reino Selvagem, que é uma área reservada às matrizes, aos machos reprodutores e à procriação. O clima de Jurassic Park está presente para muitos amantes dos filmes, afinal, o local é totalmente cercado para que nenhum deles possa sair. Um misto de tensão e aventura.

Veja também: O que fazer no Pantanal

Destaques

Um passeio de arrepiosTrem do PantanalPelas brilhantes estrelas do Pantanal
A focagem noturna é a melhor oportunidade para observar os animais de hábitos noturnos no Pantanal, como jaguatiricas, jacarés, corujas, lobinhos, entre outros. É um dos principais passeios do Parque Nacional.Em um percurso de 220 Km que liga a capital do Mato Grosso do Sul, Campo Grande, à Miranda, no leste, o trem turístico é uma bela maneira de conhecer a fauna e flora do Pantanal. O passeio dura quase 10 horas, passando por regiões de cerrado, formações rochosas, rios, cachoeiras e construções antigas. O Refúgio Ecológico Caiman, de Miranda, oferece um passeio diferenciado: o workshop de astronomia, em que é possível observar constelações e mergulhar em histórias da mitologia grega que vão desde o nascimento de Zeus até a formação da Via Láctea. Pelo telescópio é possível ver os anéis de Saturno. 

Quando visitar o Pantanal?

Cavalgada pelo Pantanal
Cavalgada pelo Pantanal

O Pantanal é marcado por duas diferentes épocas no ano: a seca e a cheia

Quem pretende ir ao Pantanal e deseja saber a melhor época para viajar não precisa se preocupar necessariamente com a temperatura. Como se trata da maior área inundável do mundo, existe apenas um fator determinante a ser considerado: a chuva. 

O período chuvoso acontece na região de outubro a abril. O destino fica repleto de verde e rios suntuosos. As plantas aquáticas, como a vitória-régia, são algumas das atrações a serem contempladas durante os passeios. 

O período da seca ocorre de maio a setembro, proporcionando uma paisagem mais árida, porém ainda muito linda. É a vez das caminhadas e de apreciar os ipês floridos além, é claro, de participar dos safáris em busca dos mamíferos locais, incluindo a onça-pintada. Para quem gosta de pescar, é o momento ideal para ir ao Pantanal.

A alta temporada no Pantanal matogrossense vai de julho a setembro. A época mais seca favorece a observação da exuberante fauna e flora locais. Entre os animais estão capivaras, jacarés, macacos, veados, aves e onça-pintada. 

Alta Temporada

  • Prós – As temperaturas estão mais amenas durante o dia e as águas, mais baixas, portanto você conseguirá ver os animais e a vegetação com tranquilidade. Nesta época, os ipês florescem, dando o colorido aos cenários. Além disso, nesta época, os hotéis e pousadas costumam oferecer algum passeio diário.
  • Contras – As noites da alta temporada são mais frias. Os preços praticados na região ficam um pouco acima do normal.  

Baixa Temporada

  • Prós – Os preços da baixa temporada são mais convidativos. É uma época excelente para observar aves aquáticas. 
  • Contras – É o período das chuvas. Os rios sobem e dificultam a locomoção. Não é raro conseguir chegar à hospedagem somente de barco ou avião monomotor. Maioria dos animais tendem a se esconder na baixa temporada. 

Veja também: Quando visitar o Pantanal

Gastronomia e o que comer no Pantanal

Gastronomia Comida Fogão de lenha
Comida Fogão de lenha

Um festival de comida boa, simples e cheia de sabor 

A culinária do Pantanal matogrossense é rica em sabores e baseada em peixes e ingredientes regionais. Todos os hotéis e pousadas da região contam com restaurantes, onde servem comidas típicas a seus hóspedes. Aliás, maioria das acomodações do Pantanal oferecem diárias com pensão completa, ou seja, com café da manhã, almoço e jantar inclusos. 

Na culinária local, o destaque vai para os peixes como pacu, dourado e pintado. Outros pratos típicos pantaneiros são: arroz de carreteiro, macarrão de comitiva, caldo de piranha, milkshake de bocaiúva, rapadura de jaracatiá, doce de caju e churrasco pantaneiro (preparado no fogo de chão, usando lenha de angico no lugar de carvão). 

Restaurantes no Pantanal

  • Pizzaria DonAna – R. Maj. Gama, 561 – Dom Bosco, Corumbá – MS 
  • Alba Restaurante – R. Treze de Junho, 300 – Centro, Corumbá – MS 
  • Restaurante O Casarão Aquidauana – R. Manoel Antônio Paes de Barros, 533 – Centro, Aquidauana – MS 
  • Tapera Fogão a Lenha – R. Cel. José Dúlce, 232 – Centro, Cáceres – MT 
  • Peixaria Beira Rio – R. Augusto Leverger, 2092 – Centro, Barão de Melgaço – MT
  • Restaurante Novo Sabor – R. Mal. Rondon, 552-646 – Centro, Barão de Melgaço – MT

Veja também: Onde comer no Pantanal

Pontos Turísticos de Pantanal

Trem do Pantanal - Mato Grosso
Trem do Pantanal – Mato Grosso

Um santuário ecológico no centro-oeste brasileiro

 A viagem à região pantaneira é, simplesmente, a viagem a um dos ecossistemas mais ricos do país, com grande variedade de animais e diversos tipos de vegetações.

Existem centenas de atrações e atividades para fazer no Pantanal. Como abrange diversos municípios (mais de 20), cada canto é uma nova cultura a conhecer, com novas opções de lazer. 

  • Parque Nacional do Pantanal Matogrossense – Com 135 mil hectares de extensão, o Parque Nacional do Pantanal Matogrossense foi criado em 1981, com o objetivo de proteger o ecossistema pantaneiro. Seu portão de entrada fica no município de Poconé, e é necessário pedir autorização prévia para visitar o local. O período da seca, entre abril e setembro, é a melhor época para visitação, quando as planícies não estão alagadas e os animais ficam nas proximidades dos rios e mais visíveis para o turista. 
  • Trem do Pantanal – Em um percurso de 220 Km que liga a capital do Mato Grosso do Sul, Campo Grande, à Miranda, no leste, o trem turístico é uma bela maneira de conhecer a fauna e flora do Pantanal. O passeio dura quase 10 horas, passando por regiões de cerrado, formações rochosas, rios, cachoeiras e construções antigas. 
  • Museu de História do Pantanal – O museu fica na cidade de Corumbá e conta com um acervo composta por peças arqueológicas que retratam a história dos humanos na região pantaneira em mais de 6 mil anos. Além das exposições, como fotos, painéis, telas pintadas e obras cerâmicas, o visitante também será agraciado com efeitos sonoros e estímulos sensoriais que remetem à natureza do Pantanal. 
  • Transpantaneira – Uma grande atração do Pantanal, essa rodovia liga a cidade de Poconé até a localidade de Porto Jofre, na beira do Rio Cuiabá, na divisa dos estados do Mato Grosso e do Mato Grosso do Sul. São quase 150 Km de estrada e uma rica vida selvagem pelo caminho, onde a magnífica planície alagada acompanha o seu percurso. 
  • Trilha da Vazante – Trata-se de uma trilha suspensa na Fazenda San Francisco, em Miranda. São cerca de 900 metros de caminhada em uma estrutura de madeira por uma reserva florestal. Durante o percurso, é possível observar a fauna e flora da região. Ao final, há um mirante de 10 metros de altura que proporciona uma bela vista da trilha e de parte do Pantanal. 
  • Safári fotográfico – O safari fotográfico é o melhor passeio para observação da animais. Dentro do veículo adaptado, você consegue percorrer grandes distâncias, além de chegar mais próximo de jacarés, capivaras, veados, lobinhos, araras, tucanos, tuiuiús e muitos outros bichos. Com sorte, até uma onça-pintada você conseguirá fotografar. 
  • Passeio de Canoa – Nada como um passeio de canoa para entrar em contato com a natureza, relaxar e assistir ao pôr do sol pantaneiro.  Na estação cheia, o tour se torna ainda mais bonito graças ao espelho formado pela água, que inunda a planície. 
  • Focagem noturna – A focagem é a melhor oportunidade para observar os animais de hábitos noturnos no Pantanal, como jaguatiricas, jacarés, corujas, lobinhos, entre outros. É um dos principais passeios do Parque Nacional.
  • Workshop de astronomia – Na ausência de luzes artificiais as estrelas ficam extremamente brilhantes no céu do Pantanal. O Refúgio Ecológico Caiman, de Miranda, oferece um passeio diferenciado: o workshop de astronomia, em que é possível observar constelações e mergulhar em histórias da mitologia grega que vão desde o nascimento de Zeus até a formação da Via Láctea. Pelo telescópio é possível ver os anéis de Saturno. Após o workshop, os turistas seguem por uma trilha, iluminada por tochas, até a floresta de cordilheira mais próxima, onde acontece um jantar à luz de velas.

Veja também: Pontos turísticos do Pantanal

Pantanal Cavalgada
Pantanal Cavalgada

iFriend: Guia de viagem em Pantanal

Escolher um guia de viagem para acompanhá-lo em alguns passeios e roteiros pode ser a melhor opção para você aproveitar ao máximo a cidade.

iFriend em Campo Grande-MS

  • Carlos – Você terá experiências enriquecedoras na natureza enigmática do Pantanal a partir da cidade de Campo Grande-MS

iFriend em Aquidauana-MS

  • Rodney – Um pantaneiro apaixonado pela fauna e flora do Pantanal Sul-Mato-Grossense. Ele te mostrará experiências marcantes no cenário natural partindo da cidade de Aquidauana-MS

iFriend em Bonito

  • Paulo – Você terá vivências completas no Pantanal a partir da cidade de Bonito-MS
Planície Pantaneira
Planície Pantaneira

Pantanal, um dos ecossistemas mais ricos do Brasil, espera sua visita!

iFriend. Find a friend, enjoy the ride.

O que achou?

Média 0 / 5. Votos: 0

Que tal?