HomeGuia de viagem Chapada dos Veadeiros

Guia de viagem Chapada dos Veadeiros

Por do sol na Chapada dos Veadeiros
Você vai adorar conhecer a Chapada dos Veadeiros neste guia completo!
0
(0)

A Chapada dos Veadeiros abriga atrativos naturais arrebatadores como rios cristalinos, cachoeiras e cânions. A região, que engloba oito municípios do interior do estado, está localizada em meio ao cerrado do estado de Goiás, atem como principais bases de apoio para os turistas a cidade de Alto Paraíso de Goiás, a Vila de São Jorge e Cavalcante.  

Grande parte das atrações da Chapada dos Veadeiros está concentrada nas três localidades, entre elas o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros – considerado Patrimônio Mundial Natural pela Unesco desde 2001, e quedas d’água espetaculares, como a Cachoeira Santa Bárbara, que está entre as mais famosas e bonitas da região.

A Chapada é o destino perfeito para os amantes do ecoturismo, proporcionando muito contato com a natureza e momentos de paz. É, sem dúvidas, um dos lugares mais incríveis para se conhecer no Brasil. 

Vocação turística da Chapada dos Veadeiros

A capital mais próxima da Chapada dos Veadeiros é Brasília, distante 230 Km, e também cidade com aeroporto mais próximo para quem está em outros estados, já que não há aeroportos nos arredores da região. A partir do Aeroporto Internacional de Brasília, a dica é alugar um carro para circular entre as bases da Chapada e visitar os pontos de interesse.

Não há transporte público eficiente na região e muito menos até os pontos turísticos, que muitas vezes exigem longos trechos em estrada de terra. Sendo assim, um carro é bem útil para essa viagem. Se você não considera o aluguel de um carro, é possível fechar o transporte com as empresas de turismo local.   

Para quem procura hospedagem na Chapada, as mais essenciais bases são Alto Paraíso de Goiás, São Jorge e Cavalcante. Lembramos que as principais atrações do destino não estão todas no mesmo município. Para evitar tempo demais perdido de deslocamento, vale conferir antes da viagem a localização das cachoeiras que você gostaria de conhecer para só então decidir onde ficar.   

  • Alto Paraíso é a cidade mais movimentada, oferece a melhor infraestrutura turística da Chapada dos Veadeiros e uma maior variedade de pousadas.
  • São Jorge é a favorita dos turistas que preferem ambientes mais tranquilos e alternativos. Há boas opções de restaurantes, lojas e pousadas, porém tudo em menor escala se comparada à vizinha Alto Paraíso. Além disso, é em São Jorge que está a entrada para o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros. 
  • Cavalcante é a base mais distante e menos procurada pelos turistas. A cidade conta com poucos restaurantes e pousadas se comparada à Alto Paraíso e São Jorge. Acontece que é em Cavalcante que estão algumas das mais belas cachoeiras da Chapada, o que faz valer cada minuto da viagem.

Vale lembrar que para chegar a muitas cachoeiras da Chapada dos Veadeiros, os turistas precisam percorram longas trilhas a pé. Portanto, esteja com bom preparo físico, separe o tênis para caminhada, o repelente, a garrafa d’água e o protetor solar – o sol do cerrado é muito forte.

Veja também: Por que visitar a Chapada dos Veadeiros?

O que fazer na Chapada dos Veadeiros?

Trilha dos cânions, Chapada dos Veadeiros
Trilha dos cânions, Chapada dos Veadeiros

Bons dias de descanso, muito contato com a natureza e trilhas que levam a paisagens imbatíveis. Espere conhecer um verdadeiro paraíso quando chegar na Chapada dos Veadeiros. Para completar, o destino tem um clima leve e descontraído e é muito comum fazer amizades por lá, seja nos passeios durante o dia ou nos charmosos bares de Alto Paraíso e São Jorge à noite.

Primeiro dia

Comunidade Quilombola Kalunga, Goiás
Comunidade Quilombola Kalunga

Reserve este dia para conhecer a cidade de Cavalcante. É lá que está localizada uma das mais famosas cachoeiras da Chapada dos Veadeiros, a Cachoeira Santa Bárbara, com água em tons de azul Caribe. 

Ao chegar na Comunidade Kalunga – reconhecida como maior território quilombola do país e que abrange três municípios goianos: Cavalcante, Monte Alegre de Goiás e Teresina de Goiás. Para chegar lá, contrate um guia, pois não é possível visitar as cachoeiras da comunidade sem a presença de um guia credenciado. Aproveite para já deixar seu almoço reservado.

Saindo de Santa Bárbara, vá até a Cachoeira da Capivara. Diferente da primeira, onde há restrição e podem entrar 50 pessoas por hora (isto nos dias mais cheios, como férias e feriados), na Cachoeira da Capivara você pode ficar o tempo que quiser. Saindo de lá, seu almoço estará te esperando na Comunidade Kalunga em um dos restaurantes com comida caseira em estilo buffet.

Depois, a dica é voltar para sua pousada e descansar. À noite, aproveite para jantar em um restaurante que mais lhe agrade e que esteja localizado no município onde está hospedado, afinal o dia seguinte promete. 

Segundo dia

Vale da Lua, Cavalcante
Vale da Lua, Cavalcante

No segundo dia, você irá conhecer um dos principais pontos turísticos da região, o Vale da Lua, que fica bem pertinho de São Jorge. A trilha é considerada de grau médio e logo será possível avistar as paisagens rochosas que deixam qualquer um encantado.

Depois é hora de seguir para a Cachoeira dos Cristais, em Alto Paraíso. O local tem mais estrutura, com restaurante e parquinho para crianças. Ao longo da trilha para a Cachoeira dos Cristais, existem várias cachoeiras, onde você poderá parar para descansar e tomar um banho gelado. 

Após almoçar no centrinho de Alto Paraíso (existem muitas opções de restaurantes), volte para o hotel e descanse. Encerre o dia em um dos bares ou restaurantes de Alto Paraíso. Há opções com música ao vivo para quem quiser curtir uma noite mais agitada. 

Terceiro dia

Trilha dos Saltos, Goiás
Trilha dos Saltos, Goiás

No seu último dia, acorde bem cedo para visitar o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, com entrada em São Jorge. Os saltos e corredeiras do Rio Preto formam um dos mais exuberantes passeios do local. 

Conhecido como Trilha dos Saltos, esse roteiro inclui um mirante que permite lindo visual para o Salto de 120 e outro para o Salto de 80, onde também é possível tomar um delicioso banho. Os nomes dos saltos são devido às suas alturas: 120 metros e 80 metros. 

Há ainda a Trilha dos Cânions, um dos maiores clássicos da Chapada. Parte do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros e com trajeto total de 12 Km (ida e volta), a trilha tem como principais atrações o Cânion II e a Cachoeira das Cariocas. 

Outras atrações no parque são a Travessia das Sete Quedas e Trilha Carrossel, que leva a diversos mirantes e à Cachoeira Carrossel, e Trilha da Seriema. Escolha seu passeio preferido no e guarde bateria no celular para fazer fotos incríveis!

Após um dia intenso no parque, descanse em sua pousada para curtir a noite no vilarejo de São Jorge. Há bares e restaurantes charmosos, regados a cervejas bem geladas e deliciosas taças de vinho. 

Veja também: o que fazer na Chapada dos Veadeiros

Destaques

Queridinha dos turistasSabores exóticos do cerradoUma das imagens mais icônicas da Chapada
A Cachoeira Santa Bárbara é uma das principais atrações da Chapada e preferida dos viajantes. Com intensos tons de azul claro, suas águas fazem lembrar o mar do Caribe. A cachoeira tem porta de entrada no povoado de Kalunga Engenho II. Quem visita a Chapada dos Veadeiros precisa provar o pequi, fruto típico do cerrado. Além de ser saboreado in natura, o pequi é base de várias receitas juntamente com arroz, carnes e até mesmo na cachaça. Além do pequi, a Chapada é o berço de várias outras frutas cítricas: tangerina ponkan, guabiroba e mangaba. Uma das imagens mais conhecidas da Chapada dos Veadeiros, o Vale da Lua já foi cenário de filmes e seriados. No entanto, o local não existe apenas para ser observado. O mergulho nas suas águas super geladas é uma atração que promete neste passeio. A trilha que leva às duas piscinas principais do Vale tem apenas 1200 metros de trajeto, sem exigir grande esforço físico. 

Quando visitar a Chapada dos Veadeiros?

Canion do Parque nacional da Chapada dos veadeiros
Canion do Parque nacional da Chapada dos veadeiros

A Chapada dos Veadeiros tem duas estações bem definidas e é possível se encantar com a região em ambas

A Chapada dos Veadeiros pode ser visitada o ano inteiro, mas é importante saber que esse destino tem duas estações bem definidas, oferecendo experiências bem distintas aos viajantes. Entre os meses de maio e setembro, a Chapada tem clima seco e ausência quase total de chuvas. Já nos meses de outubro a abril, o clima muda e as chuvas tomam conta da região.

Entre maio e setembro, os dias costumam ser quentes e ensolarados e as noites, frescas. No início da estiagem, entre abril e junho, a vegetação ainda apresentará tons de verde, as cachoeiras estarão com muita água e a umidade do ar não marcará índices tão desérticos. À medida que a seca avança, a vegetação muda para tons marrons, as cachoeiras perdem força (algumas até mesmo desaparecem) e a umidade do ar extremamente baixa pode ser um incômodo.

A partir de outubro, as chuvas retomam força e a Chapada ganha novamente cores de intenso verde e muita água nas cachoeiras. Junto com a chuva, vem o risco de cabeças d’água, quando o nível de um rio sobe rapidamente. 

O início da temporada de chuvas, entre setembro e outubro, ainda é um bom período para visitar a região. As cachoeiras começam a retomar força e ainda não há grandes temporais. Já os meses de novembro a março, quando as cachoeiras estão em volume máximo, exigem bem mais atenção dos visitantes. 

A alta temporada na Chapada sofre grande influência dos períodos de férias escolares (dezembro, janeiro e julho) e também dos feriados prolongados. 

Alta Temporada

  • Prós – A região fica cheia e, portanto, a vida noturna estará mais agitada. Os centrinhos de Alto Paraíso e São Jorge ficam muito mais legais nesta época. Além disso, a alta temporada é um convite a fazer novas amizades na Chapada. 
  • Contras – Os preços na região ficam mais altos e as atrações, mais cheias. Há um grande fluxo de turistas e pode ser complicado visitar as cachoeiras mais disputadas, como a Santa Bárbara.  

Baixa Temporada

  • Prós – A cidade fica menos cheia e os preços praticados são mais em conta. Fica mais fácil visitar os pontos turísticos, que na alta temporada são bem disputados. Se você procura sossego, a baixa temporada é ideal. 
  • Contras – Nesta época, os bares e restaurantes dos municípios base da região não estarão tão animados, recheados de gente. Não espere por uma vida noturna muito agitada. 

Veja também: Quando visitar a Chapada dos Veadeiros

Gastronomia na Chapada dos Veadeiros?

Matula, Feijoada de Goiás
Matula, Feijoada de Goiás

Sabores fortes em pratos nutritivos que trazem energia

Viajar para a Chapada dos Veadeiros é assim: almoçar tarde, após um passeio na cachoeira, e jantar em um dos charmosos e aconchegantes restaurantes que capricham na iluminação. Outra característica comum na região é o “kit trilha”. Os passeios são intensos e passar o dia nas atrações exige energia. Por isso, alguns estabelecimentos, principalmente em São Jorge, oferecem um lanche completo para suprir as necessidades dos viajantes durante o dia. 

Os principais polos gastronômicos da Chapada são Alto Paraíso e São Jorge. Há restaurantes e bares de ótima qualidade por lá. Já a cidade de Cavalcante tem opções mais simples para refeições, porém não menos saborosas. Também é possível encontrar bons restaurantes, aliados a belas cachoeiras, em alguns complexos turísticos, como a Cachoeira dos Cristais, Cachoeira do Paraíso e Cachoeira São Bento.

Quem visita a Chapada dos Veadeiros precisa provar o pequi, fruto típico do cerrado. Além de ser saboreado in natura, o pequi é base de várias receitas juntamente com arroz, carnes e até mesmo na cachaça. Além do pequi, a Chapada é o berço de várias outras frutas cítricas: tangerina ponkan, guabiroba e mangaba. 

Um prato típico tradicional da região é a matula, uma espécie de feijoada feita com carne de porco, carne-de-sol, linguiça, pé e pele de porco, lombinho, açafrão-da-terra e feijão branco. O acompanhamento tradicional da matula é o tutu, feito com farinha de mandioca e caldo de galinha. Outra comida típica para experimentar na sua viagem é a galinha ao molho pardo, feita com o sangue da própria ave. O acompanhamento tradicional da galinha é o arroz com pequi e o ensopado de carne-seca com banana-verde. Simplesmente imperdível!

Restaurantes na Chapada dos Veadeiros

  • Zu’s Bistrô – R. das Nascentes, 118, Alto Paraíso de Goiás 
  • Pizzaria Lua Nova – Rua 1, Quadra 01, Lote 13, Vila de São Jorge, Alto Paraíso de Goiás   
  • Jambalaya Espaço Gastronômico – R. dos Colibris, 6 r.7 Setor Estancia, Av. Paraíso, Alto Paraíso de Goiás 
  • Rancho do Waldomiro – GO-239, 18, Alto Paraíso de Goiás 
  • Santo Cerrado Risoteria e Café – Viela C, Quadra 08, Lote 2, s/n Vila de Alto Paraíso de Goiás   

Veja também: Onde comer na Chapada dos Veadeiros

Pontos Turísticos da Chapada dos Veadeiros

Cachoeira Santa Bárbara, Chapada dos veadeiros, Goiás
Cachoeira Santa Bárbara, Chapada dos veadeiros, Goiás

Tudo de mais incrível para os amantes do ecoturismo

Os principais pontos turísticos da Chapada dos Veadeiros proporcionam um contato intenso com a natureza. As trilhas e cachoeiras são os grandes atrativos da região e os banhos gelados de água doce revigoram o dia de qualquer turista. E tem ainda o pôr do sol em meio ao cerrado do centro-oeste, um verdadeiro presente para quem visita o destino. 

  • Cachoeira Santa Bárbara – A Cachoeira Santa Bárbara é uma das principais atrações da Chapada e preferida dos viajantes. Com intensos tons de azul claro, suas águas fazem lembrar o mar do Caribe. A cachoeira tem apenas 30 metros, porém a beleza do poço que cerca a queda d’água deixa qualquer um boquiaberto. A cachoeira está localizada na cidade de Cavalcante, a 120 Km de Alto Paraíso, com porta de entrada no povoado de Kalunga Engenho II. Para visitar a Cachoeira Santa Bárbara e também as vizinhas Capivara e Candaru, é obrigatória a contratação de um guia. O mais comum é contratar os próprios Kalungas, que ficam à disposição no Centro de Atendimento ao Turista do povoado KalungaEngenho II, onde começa o trajeto até as cachoeiras. Também é possível contratar um guia em Alto Paraíso, afinal qualquer guia é permitido no local. 
  • Cachoeira da Capivara – Com um grande poço de água transparente para banho em meio a um belo conjunto de quedas d’água, a Cachoeira da Capivara é mais uma das maravilhas de Cavalcante, situada nos arredores da comunidade Kalunga Engenho II. A trilha que leva até a cachoeira tem 800 metros e é preciso encarar uma descida íngreme para chegar ao poço principal. O trecho exige um certo esforço, mas nada que não dê para fazer. Com 40 metros de altura, a Cachoeira da Capivara é formada de um lado por uma longa queda principal e do outro por uma sequência de pequenas quedas que formam uma linda cascata nas pedras, além do poço com partes rasas e profundas. 
  • Vale da Lua – Uma das imagens mais conhecidas da Chapada dos Veadeiros, o Vale da Lua já foi cenário de filmes e seriados. Com uma grande sequência de corredeiras e caldeirões, o Vale da Lua se torna um lugar delicioso para curtir durante o período da seca. Já na temporada de chuvas, o Vale se torna um bocado arriscado para banhos e o espaço fica com diversos pontos inacessíveis ao turismo. Portanto, é preciso muita atenção ao visitar o Vale na época de chuvas. O Vale da Lua não existe apenas para ser observado. O mergulho nas suas águas super geladas é uma atração que promete neste passeio. A trilha que leva às duas piscinas principais do Vale tem apenas 1200 metros de trajeto, sem exigir grande esforço físico.
  • Cachoeira dos Cristais – Uma cachoeira perfeita para a família e para quem não abre mão de infraestrutura nos passeios é a Cachoeira dos Cristais. Localizada a apenas 8 km de Alto Paraíso, a cachoeira oferece diversos poços e quedas d’água para banho. Tem queda d’água com poço que parece piscina, outras que parecem hidromassagens, quedas em meio à vegetação fechada e paisagens que parecem um paraíso. O percurso é por uma trilha única com diversas saídas à direita. Cada saída leva a uma nova surpresa.   Além das cachoeiras, no local há um bom restaurante, lojinha, infraestrutura de banheiros, mesas e diversos charmosos decks de madeira para descansar em um grande gramado.    
  • Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros – O Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros ocupa uma área de 240.586,56 hectares no interior de Goiás, com entrada oficial localizada na Vila de São Jorge. O acesso a todas as cachoeiras, antes gratuito, agora é pago. Entretanto, o parque é todo sinalizado, o que desobriga o turista da contratação de um guia. São quatro trilhas oficiais que compõem o percurso do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros: Trilha dos Saltos, Trilha dos Cânions, Trilha das Sete Quedas, com pernoite em camping dentro do parque e Trilha da Seriema. As trilhas do parque têm acesso limitado e o número de visitantes por dia é controlado. Em feriados prolongados e férias, é importante chegar cedo para ter certeza de conseguir fazer o passeio.  
  • Cachoeira São Bento – Localizada entre Alto Paraíso e a Vila de São Jorge, a Cachoeira São Bento é de fácil acesso e procurada por pessoas de todas as idades, pois não exige muito esforço físico. O poço principal, distante apenas 300 metros do estacionamento, é bem grande e a queda d’água, com 6 metros, fica ao fundo.  A São Bento tem ainda um poção delicioso para banho antes de chegar à queda d’água principal. Com água mega transparente e um lindo deck de madeira, esse ponto é perfeito para quem deseja apenas relaxar e pegar um sol. 
  • Jardim de Maytrea – Se você gosta de fazer belas fotografias, irá amar o Jardim de Maytrea. Localizado à beira da GO-118, entre Alto Paraíso e São Jorge, esse campo de cerrado é um dos principais cartões-postais da Chapada. Emoldurado por um horizonte recortado de montanhas, como o Morro da Baleia e o Morro do Buracão, o local é considerado sagrado para os místicos, que acreditam haver lá um portal para outra dimensão. O campo aberto preserva a natureza típica da região, com direito a flores e veredas de buritis centenários. O Jardim de Maytrea fica dentro do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, mas o acesso não é permitido ao público para proteção e regeneração da área. É por fora da cerca que os turistas fazem um pit stop e apreciam a beleza do lugar.
  • Vila de São Jorge – Uma das principais bases para quem deseja visitar a Chapada dos Veadeiros, a Vila de São Jorge é um pequeno vilarejo com ares rústicos, lugar para quem deseja mais tranquilidade. Ela é recheada de pequenas e charmosas pousadas, lojinhas de artesanatos, restaurantes que muitas vezes prezam pelos cardápios com ingredientes regionais e um público ligado à natureza.  A Vila de São Jorge tem como principal atração o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros. Além do parque, outros pontos turísticos nos arredores de São Jorge são a Cachoeira do Segredo, a Trilha para o Mirante da Janela com a Cachoeira do Abismo, as Cachoeiras Almécegas I e II, a Cachoeira São Bento, entre outros.

Veja também: Pontos turísticos de Chapada dos Veadeiros

Quanto custa viajar para a Chapada dos Veadeiros?

Cachoeria da Capivara, chapada dos veadeiros, Goiás
Cachoeria da Capivara, chapada dos veadeiros, Goiás

Um destino apaixonante e um dos mais acessíveis do País

  • Passagens – Consideramos o trajeto a partoir da capital mais próxima – Brasília. Uma passagem de ônibus, ida e volta, de Brasília para a cidade de Alto Paráiso de Goiás custa em média 120,00.
  • Hospedagem – Há diversos hotéis e pousadas, tanto em Alto Paraíso de Goiás quanto em São Jorge e Cavalcanti. Os valores das diárias variam entre R$90 a R$280,00. Entretanto, para os mochileiros e amantes da vida no campo, há acomodações mais modestas, como os hostels e os campings – que costumam custar em média 50,00 a diária (sem café da manhã).
  • Passeios – Vale lembrar que todas as atrações tem uma taxa de utilização e, para sua maior comodidade, a contratação de um guia local é ideal para desbravar todas as aventuras nesse lugar paradisíaco.
  • Aluguel de carro – A melhor forma de fazer os passeios e conhecer as cachoeiras da Chapada é de carro. Alugando um carro em Brasília, você terá maiores vantagens, especialmente se você gosta de pegar estrada. O valor médio da diária de um modelo econômico está na faixa de R$130,00 e os modelos SUV na faixa de R$200,00 por dia. Os modelos mais aconselhados por quem mora no lugar são os mais altos e com tração 4×4 por conta dos terrenos mais pedregosos e de difícil acesso.

Veja também: Quanto custa viajar para a Chapada dos Veadeiros

iFriend: Guia de viagem na Chapada dos Veadeiros

Cachoeira das Sete quedas, Goiás
Cachoeira das Sete quedas, Goiás

Escolher um guia de viagem em Alto Paraíso de Goiás para acompanhá-lo em alguns passeios e roteiros pode ser a melhor opção para você aproveitar ao máximo a cidade.

  • Leonardo – Guia certificado vai te levar para conhecer as maravilhas naturais
  • ìzide – Turismo de experiência e de aventura na natureza!
Vale da Lua, Chapada dos Veadeiros
Vale da Lua, Chapada dos Veadeiros

Chapada dos Veadeiros, a região do cerrado de Goiás, espera sua visita! 

iFriend. Find a friend, enjoy the ride.

O que achou?

Média 0 / 5. Votos: 0

Que tal?